Documento sem título
 
   
(11) 3326-6857
(11) 2849-1708
(11) 95321-0970
 
HOME
 
QUEM SOMOS
 
JURÍDICO
 
PARA ASSOCIADOS
 
SEDES
 
CONTATO
 
     
 
Documento sem título
 
ASSOCIADOS
Seja Associado
Benefícios
Parceiros
Contribuições
Convenções e Acordos
Em Ação (Galeria)
Notícias
Informativos
 
 
NotŪcia - Envio de empregadas timorenses para a Mal√°sia s√≥ com acordo bilateral
Envio de empregadas timorenses para a Malásia só com acordo bilateral

Timor-Leste pode enviar empregadas domésticas ou outros trabalhadores para a Malásia mas só quando houver um acordo bilateral e garantias de que os direitos dos funcionários vão ser respeitados, disse à Lusa o embaixador timorense em Kuala Lumpur.


"Tem de haver acordo com os dois lados para garantir a seguran√ßa dos trabalhadores, as boas pr√°ticas das empresas que contratam e a observa√ß√£o dos padr√Ķes da OIT [Organiza√ß√£o Internacional do Trabalho], para defender os direitos dos trabalhadores", disse √† Lusa Jos√© Ant√≥nio Amorim Dias.



Em contacto telef√≥nico a partir de Kuala Lumpur, o diplomata confirmou que este pode ser um dos assuntos na agenda da visita de trabalho que o primeiro-ministro timorense, Rui Maria de Ara√ļjo, acompanhado do ministro Coordenador dos Assuntos Econ√≥micos, Estanislau da Silva, efetua esta semana √† Mal√°sia.

A possibilidade de recorrer a empregadas domésticas timorenses tem vindo a ser debatida pontualmente por agências que contratam estes trabalhadores na Malásia, especialmente perante a possibilidade do fim do acordo que existe atualmente sobre este tema com a Indonésia.

O assunto foi referido esta semana na imprensa malaia, suscitando um renovado interesse de várias agências que contratam trabalhadores estrangeiros.

"Tem havido interesse das agências mas do Governo ainda não. Vamos esperar para ver se há algum interesse do Governo da Malásia para poder começar a conversar sobre este assunto", disse.

Amorim Dias referiu-se às várias vantagens que um programa como este poderia ter para a sociedade timorense, colocando como objetivo o "excelente acordo" que já existe com a Coreia do Sul, onde estão centenas de trabalhadores timorenses.

S√≥ os trabalhadores na Coreia do Sul e na Austr√°lia enviaram para Timor-Leste remessas de cerca de quatro milh√Ķes de euros durante o ano passado.

"Além das remessas isto pode ser um abrir de portas de preparação para à adesão à ASEAN, quando começará a haver circulação de trabalhadores entre os Estados-membros", disse.

Forma√ß√£o adicional para a m√£o-de-obra timorense, alternativas para um mercado laboral escasso em Timor-Leste e oportunidades de apoiar um n√ļmero significativo de fam√≠lias s√£o algumas das vantagens de um programa do g√©nero.

As estimativas do setor indicam que estão atualmente na Malásia mais de 150 mil estrangeiras a trabalhar como empregadas domésticas, das quais cerca de 50 mil da Indonésia.

Fonte: Notícias ao Minuto
 
     
Documento sem título
 
Sede Social - São Paulo:

Avenida Casper Libero, 383 - 13ª Andar - Sala 13C
Santa Efigênia - São Paulo/SP

Tel.: (11) 3326-6857 / 2849-1708

e-mail: diretoria@sindomestica.com.br
 
2014 Copyright © Todos os direitos reservados